Cidade e Cidadania em Portugal

O que é o projecto de investigação?

Este projecto integra-se na maior rede de investigação mundial sobre valores políticos e poder local, a rede FAUI (Fiscal Austerity and Urban Innovation) (veja-se "Parcerias e Redes Internacionais"), iniciada pela Universidade de Chicago. O seu principal objectivo consiste em analisar a prevalência dos valores políticos associados à chamada "Nova Cultura Política" entre os autarcas e os cidadãos da maior conurbação do nosso país, a Área Metropolitana de Lisboa. Esta "Nova Cultura Política", que é caracterizada pela articulação de um certo liberalismo social (tolerância para com estilos de vida alternativos) com conservadorismo fiscal (desconfiança face ao Estado providência), terá surgido pela primeira vez nos anos 70, em algumas cidades norte-americanas, mas possivelmente vindo a ganhar expressão um pouco por todo o mundo desde então, em resultado do processo de globalização económica e cultural verificado na última década e meia. A literatura disponível sugere que os representantes políticos a nível local estarão entre os primeiros agentes sociais a aderir, e a formular políticas públicas, no âmbito desta “Nova Cultura Política”. O nosso primeiro objectivo é o de testar empiricamente esta hipótese para o caso português: isto é, apurar em que medida os autarcas da maior região urbana de Portugal são ou não agentes disseminadores desta nova cultura política. 

Valores Políticos e Poder Local

Deixando para uma segunda fase a análise da adesão da população em geral a estes novos valores políticos, iremos começar por estudar a sua prevalência juntos dos nossos representantes políticos a nível local. Para tanto, foi celebrado um contrato com a empresa de estudos de opinião e sondagens, IPSOS, no sentido de realizar entrevistas a os Presidentes de Câmara dos concelhos da Área Metropolitana de Lisboa (AML), um processo que está ainda em curso (Março de 2008). Uma cópia do inquérito por questionário pode ser encontrada aqui.

Segregação Urbana: O Caso de Cascais

A "Nova Cultura Política" encerra um conjunto de valores sociais e políticos tipicamente associado a uma elite urbana, de classe média alta. No entanto, embora os agregados urbanos sejam máquinas de produção de riqueza, também eles produzem e expandem desigualdades. Por conseguinte, este projecto prevê a análise dos efeitos sociais e políticos dos processos de privatização do espaço urbano e da sua segregação física, económica e social que nos últimos anos ganharam crescente expressão no nosso país, muito especialmente na AML. A sua manifestação urbanístico-arquitectónica porventura mais visível consiste na proliferação de condomínios fechados/condomínios privados em concelhos como Cascais. Este fenómeno é commumente explicado por factores ligados aos estilos de vida, bem como a um desejo de maior seguranca, maior privacidade ou maior homogeneidade: viver entre pessoas cujos valores partilhamos, num ambiente que colhe os beneficios da gestão privada (menos Estado, mais mercado). Como tal, este projecto pretende efectuar uma comparação entre os valores sociais e políticos, bem como os níveis e modalidades de participação cívica, dos residentes em condomínios fechados/condomínios privados, bairros de habitação social e população em geral, a fim de determinar se a segregação física ou espacial corresponde, ou não, uma segregação relativamente ao resto da sociedade, da vida cívica, e da negociação das diferenças, central para a vida democrática em contexto urbano.

O projecto Cidade e Cidadania em Portugal é financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT) e está sedeado no Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa. O início dos trabalhos teve lugar em Fevereiro de 2007 e deverá terminar em 2010.

Arquivo de notícias